Apesar do medo, escolho a ousadia.

Ao conforto das algemas, prefiro a dura liberdade.

Vôo com o meu par de asas tortas, sem o tédio da comprovação.

Opto pela loucura, como um grão de realidade: meu ímpeto explode o ponto, arquela a linha, traça contornos para os romper.

Desculpem, mas devo dizer: eu quero o delírio.

(Escolha – Lya Luft)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s