Salve-se quem quiser, perca-se quem puder! (Paulo Leminsky)

Eu sofro sendo assim, eu sofro porque, quando você acha mais da metade do mundo babaca, você passa muito tempo sozinho, já disse Tati Bernardi e eu estou de pleno acordo. Paro de vem em quando pra pensar como certas coisas podem ser tão babacas e tantas pessoas gostarem. Desculpas são inúmeras, ah, o Brasil é assim mesmo, brasileiro só gosta de porcaria, devemos nos conformar. Não, eu não acho. Acho que ainda podemos fazer com que as pessoas escutem músicas melhores, admirem pessoas famosas de melhor índole que aquelas mulheres frutas e aqueles que se dedicam ao funk, assistam a melhores filmes e façam melhores escolhas, escolhas mais inteligentes.

Hoje tudo está banalizado. Desde a nossa vida social até o mais particular de nosso âmago. Hoje, até na forma de amar das pessoas e nas suas preferências a mídia interfere. Sim, porque se você se relacionar com pessoas que fogem de qualquer forma aos padrões que são impostos voc~e não é digno de ser chamado de cidadão. Se você não tem um carro atualmente você não chega nem a ter direito de se locomover, mesmo que sua filosofia de vida seja não ter carro por não

concordar com a poluição que eles causam, mesmo assim você não é cidadão e não alcançou um patamar financeiro bom, ou seja, hoje as pessoas te julgam pobre ou rico por você ter ou não um carro, mesmo que você pague esse carro em milhões de vezes e se individe eternamente.

 

Até pra se relacionar umas com as outras, as pessoas olham seu status, seu celular, seu carro e não o que você pode oferecer numa conversa brilhante, numa tarde bacana de cinema com filmes bons, ouvindo junto músicas realmente boas e

 

que tenham significado, não, isso não importa mais. Você pode não saber de nada, não ter um papo nada inteligente nem ter boas preferências, masse tiver um bom status as pessoas vão te aceitar e te aguentar por pura conveniência.

Por isso que comecei o texto com aquela frase brilhante da Tati Bernardi, porque hoje eu me sinto cada vez mais tragada num mundo onde as pessoas não dão valor a pessoa, mas sim aos bens. Muitas vezes é preferível estar sozinho e caminhar sozinho do que estar com pessoas que não valem a pena. Não generalizo, sim, ainda existem pessoas que me deixam muito felizes. Amigos que não troco e não empresto porque sabem ser exatamente aquilo que o mundo precisa, pessoas que sabem dar valor em outras coisas que o resto alienado do mundo não percebe. Por isso agradeço muito aos amigos não alienados que fazem parte do meu mundo e peço muito à algumas forças que são maiores que eu que cuide pra que mais e mais pessoas se salvem dessa alienação desenfreada!

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s